O Que é Violência Obstétrica? - Como Denunciar?A gestação e o parto, que deveriam proporcionar momentos especiais para as mulheres, trazem para muitas delas traumas físicos ou psicológicos que são carregados como fardos durante toda a vida.

Em hospitais públicos ou privados são submetidas a agressões e procedimentos cirúrgicos que causam a perda da autonomia, do direito de decisão sobre seus próprios corpos e trazem graves consequências à sua saúde, sexualidade e autoestima.

Os casos não são isolados; na chamada violência obstétrica a carência de informação e a falta de legislação são agravantes de dados estatísticos que chocam: de acordo com dados retirados da pesquisa iniciada em 2010 “Mulheres brasileiras e Gênero nos espaços público e privado” da Fundação Perseu Abramo em parceria com o SESC, de cada quatro mulheres uma já foi vitimada no pré-natal, durante ou após o procedimento de parto – muitas delas sem saber identificar ou denunciar os casos.

O QUE VOCÊ CONSIDERA VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA?

Por mais comuns que algumas dessas práticas possam parecer, todas as alternativas acima tipificam  violência obstétrica e causam desconfortos desnecessários às mulheres. Julia Zandonadidoula e psicóloga do grupo Do Ventre ao Peito, de Taubaté, há 130 Km da cidade de São Paulo, discorre sobre o tema no vídeo abaixo:

A presidente da ONG Artemis, Raquel Marques, discorreu sobre o tema de violência obstétrica em audiência pública realizada no Ministério Público Estadual de São Paulo, no dia 17 de novembro de 2014.

 

Anúncios